Avis Mellífera 2018

Este ano tive o prazer de poder estar como orador na Avis Mellífera de 2018.

Foi a 8 deste mês e teve a maior afluência de sempre.

Um prazer de escutar, de partilhar de aprender e de re-encontrar amigos.

Fica o testemunho de mais uma edição em que participei a gosto e onde vou regularmente seja como orador ou como participante incógnito. É a minha 4a presença no evento.

Escrevo isto no dia seguinte ao movimento Espanhol que pediui, como nós 2 anos atrás pedimos que se termine com a Misxórdia do UE e Não UE. Fico roído de inveja da organização deles…sobretudo por a nossa total falta de capacidade e vontade de união face à deles.

Os grandes apicultores este ano têm na sua maioria os armazéns ainda cheios…e nem assim se mobilizam!!?

As nossas Federações e Associações…têm algo a dizer sobre isto?

Felizmente a minha producção está já escoada em 80% e ainda tive a sorte de poder ajudar mais um par de colegas a escoarem a sua ou parte dela. Pena não poder ajudar todos…seria esse o trabalho das associações e OP’s.

Fica um artigo do Público.

Anúncios
Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Outra forma de estourar Velutinas!

Tiro Banzaiii Velutina

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Força companheiros!!

Los productores de miel salen a la calle para protestar contra el “fraude” que consideran que les supone el actual etiquetado

Piden que el tarro de miel que compramos en el supermercado lleve bien visible en la etiqueta de dónde viene, el porcentaje de cada miel que se mezcla y que si está muy adulterada, que no la llamen miel sino edulcorante.

Luta em Espanha…

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Margoriça e chuva!

Hoje vim de Sul, onde fui ver o pólo oposto.

Lá, a Urze esteve em flôr durante aquelas semanas de chuva. No entanto as abelhas quase nada puderam aproveitar dela, e o que fizeram é o cenário habitual. Sem comida de qualidade, sempre que se junta mel rico em minerais com abelhas sem voar …o resultado são colmeias fracas.

Assim o estado geral eram 2 a 7Q de abelhas com a colmeia standard a serem 4Q de abelhas. Lusitanas em melhor forma…mas não como gosto de as ver.

Reservas de pólen fracas e nenhumas flores para as abelhas por mais 6 semanas. Deixei todo o alimento e só lamento não ter levado comigo 5kg de pólen de tágueda para lhes dar.

Assim, estão no pólo oposto dos apiários de eucalipto, que por esta altura rebentam de gado, com colméias a precisarem de quadros e alças, mesmo os núcleos de Outubro. Tudo pronto a desdobrar e produzir algo no fluxo que tem vindo a aumentar.

Felizmente que tomei a opção grua, e tenho tudo pronto para deixar de ter colmeias no sul de Julho a Janeiro já de 2019 em diante.

Pólos opostos que mostram bem a diferença entre locais.

2019 Marca pois esta fronteira…a de poder ter as abelhas sempre nas flores. Mais cargas e descargas mas espera-se que menos alimento e mais desdobramentos e producção.

 

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Rosé!

Vai um rosé fresquinho nesta tarde de Primavera Natalícia?

20181210_155046

É lindo este meu filhoteeee…né!?

Podem tentar adivinhar o que o originou…todos excepto o Pedro Mendonça!!

Já na vertente bolinhas, e mesmo a tempo de ir ver as luzes Natalícias dentro de belos frascos de vidro…Um pólen monofloral lindíssimo, em lote homogénio e desejoso de ficar nas mesas mesmo ao lado do bolo Rei…gritando bem alto; ” O Rei aqui sou eu!!”

20181210_155004

Falamos de pólen de Districhia Viscosa, este de colmeias MPB e portanto tem direito a ter “O Rei na barriga!”.

P.S. – Quem tiver colmeias no Eucalipto…vá vê-las…leve quadros com cera e alças!! Hoje esgotei o material para 2 apiários antes de chegar ao fim do 1º, a única coisa que voltou para casa foi o formão e a pasta que ia na carrinha.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Natal à moda da Terra!

Ser Apicultor e gostando da terra e dos seus cheiros e sabores dá nisto.

20181209_170253

Prendas de Natal à moda da terrinha!

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

Ainda dá para aguentar…mas!!

Felizmente que dividi colmeias no Outono, ou arriscaria que por esta altura os melhores enxames se começassem a pensar em suicidar com subidas às àrvores.

DezTempo

Se o Ipma acerta com isto, de 2a em diante terei de iniciar uma volta de Sul para Norte, e pensar sériamente em levar quadros para os apiários…muito antes do que estava previsto.

Excelentes notícias de curto prazo! Mas grandes dúvidas de longo prazo. É que enxames em expansão rápida quer dizer muita cria e poucas reservas. O que quase garantidamente me obrigará a uma 2a volta com a pasta também antes do previsto, pois o tempo não estará asim todo o Inverno….seguramente.

Preferia que já em cima deste excelente tempo viessem 3 ou 4 dias frios e sem voo. Para refrear as raínhas que já arrancaram e querem ovar devido ao estímulo dos poucos mas floridos eucaliptos.

Cria a mais fora de época é sinónimo de despesa para o apicultor. 3Q nesta altura, num total de 8 a 10 000 crias por nascer é o ideal. Abelhas suficientes para num só ciclo de cria fazerem 4Q cheios lá para Fevereiro.

Mas como não sou eu que escolho! É melhor começar a preparar colmeias para osnúcleos transumantes e uma montanha de quadros para tudo o restante. Não chegarei a tempo, nem chegarei a todos. Mas começarei pela zona de calluna a Sul e em modo acelerado!

Será que provarei mel de Calluna!!??  😉

 

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Mamãs!

Hoje, dia lindo de Inverno, 6 de Dezembro. Fui espreitar as mamãs.

Deu-me na real gana e filmei-as.

Nada mau, tendo em conta que têm de fazer mais de 1km para chegarem ao pólen disponível e que têm mais de 140 núcleos no apiário.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Mais um Exemplo..

Para quem vive o campo, no campo, do Campo.

Respeito, Dedicação, Conhecimento

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Aqui fica!

Assim, deixo-vos o trabalho que penso ter sido apresentado no Fórum Nacional de Apicultura em Castelo Branco.

Este trabalho tenta caracterizar a atividade apícola Nacional. E considero estar bem desenvolvido e apresentado.

Apenas tenho duas ressalvas; os dados de 2012 que uma parte do trabalho apresenta, por serem desatualizados, e a segunda por a realidade ser muito menos côr-de-rosa.

Caracterização da Apicultura em Portugal

Seja como fôr, é bem melhor do que nada…e neste campo não me verão criticar as Federações.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário