Enxames na Teoria

Com os dias fortes de enxameação a estarem mesmo ao virar da esquina, talvez não seja má ideia teorizar um pouco sobre tal coisa.

Não vou definir a palavra “Enxameação”, mas sim tentar esmiuçar o que faz com que tal ocorra.

Primeiro, sabemos que o congestionamento da colméia é um dos factores primordiais que leva a que a febre se instale. No entanto tentemos entender o que axam as abelhas sobre congestionamento.

O congestionamento pode ser de vários tipos, quer por excesso de pólen armazenado ou de néctar que restringe a postura da raínha, ou congestionamento por excesso de abelhas.

Geralmente o rácio de abelhas por larva de cria aberta é algo de determinante. Afinal ao existirem poucas larvas e muitas nodrizas ainda novas para campear, o ninho congestiona, a temperatura sobe e a geleia real em excesso começa a ser canalizada para as novas princesas.

Por outro lado, diz-se que após alguns dias de mau tempo e assim que a bonança se instala a febre se inicia. Mas porquê!? 

Vejamos, as abelhas estiveram congestionadas, a taxa de evaporação do néctar desceu por saturação do ar com humidade. O stress instalou-se na colméia e a raínha diminuiu a taxa de postura. À bonança somam-se poucas larvas proporcionais a alimentar, pois nos dias anteriores a taxa de mortalidade de campeiras foi nula e nasceram alguns milhares mais de abelhas nodrizas agora desempregadas. A entrada de néctar é assim explosiva com muitas campeiras disponíveis, a atmosfera continua com uma alta taxa de humidade resultante agora do fenómeno de evaporação, a raínha tenta responder ao estímulo, mas não encontra local para pôr pois se debate contra células ocupadas com néctar. As nodrizas e cereiras sentem-se febris e a quantidade de feromona de raínha vai diminuindo devido a um menor raio de acção da monarca bloqueada pelo néctar. Com menos larvas a alimentar, entra menos pólen em unidades proporcionais e as campeiras dedicam mais tempo a recolher néctar.

Estão criadas todas as condições para a enxameação…

Zum Zum, lá vão elas!

Anúncios

Sobre abelhasdoagreste

Jovem, apicultor apaixonado e que comercializa inovação apícola.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

4 respostas a Enxames na Teoria

  1. Bernardino da Silva Gomez diz:

    Caro amigo apicultor.
    desde a muito tempo, que tenho reparado que a enxameaçao das colmeias nada tem haver com a falta de espaço , mas sim pelo população de abelhas nodrizas e campeiras.
    Sou um leitor atento do seu blog. continue a dar as suas opiniões, pois de certo que ensino muita gente.
    Obrigado e saudações apícolas e boa campanha.

  2. Bernardino da Silva Gomez diz:

    Caro amigo apicultor.
    desde a muito tempo, que tenho reparado que a enxameaçao das colmeias nada tem haver com a falta de espaço , mas sim pelo população de abelhas nodrizas e campeiras.
    Sou um leitor atento do seu blog. continue a dar as suas opiniões, pois de certo que ensina muita gente.
    Obrigado, saudações apícolas e boa campanha.

  3. Sérgio Rodrigues diz:

    Caro Afonso,
    em primeiro lugar deixe-me dar-lhe os parabéns pelo blog. Tem sido de agradável leitura e fonte de conhecimento apreciável.
    O meu interesse por apicultura começou à pouco, pelo que tenho muitas questões. Permita-me que lhe coloque algumas:
    Acha que existem muitos enxames naturais em Portugal? Refiro-me a exames a viver em colmeias naturais de forma permanentemente.
    Outra questão relacionada: Serão todos os exames que os apicultores apanham nas colmeias que deixam a povoar, provenientes de colmeias de outros apicultores?
    Desde já agradeço a atenção.
    Votos de muita saúde para este blog.
    Sérgio

    • Olá Sergio!
      Em Portugal existem em número que eu posso considerar elevado enxames em cavidades naturais, mas a maioria em edifícios abandonados, contentores, etc. No entanto eu diria que são 10% do total de enxames do país, e que a maioria morre durante o inverno devido à varroa. Existem casos de enxames não tratados a sobreviverem (são esses os resistentes ao àcaro). Mas certamente que 90% dos enxames apanhados provêm de outro apicultor, e à excepção de raínhas marcadas, não o podemos saber.
      Cmpts, e obrigado!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s