Canto do Cisne…

Hoje o vento absolutamente demolidor que se sente no Agreste, com rajadas de 75Km/h deverá representar o “Canto do Cisne” dos rigores.

A previsão aponta para 30ºC já dentro de 6 dias, pouco vento, e sendo pois a entrada no Fluxo Principal.

Mas o dia de hoje já me arrancou pelo pé os bróculos da horta, tombou e ou deixou sem folhas os girassóis que estavam mais adiantados e retirou tudo o que era pétala das flores de laranjeira que estavam abertas.

O chão está nutrido de àgua, pronto para receber o primeiro impacte de verão com a alegria das cores de soagem, agora prontinha a verter o seu néctar, as malvas e as roseiras bravas (silva branca) e os cardos que este ano não são muitos.

Por meu lado, vou tratar de fazer mais uma dúzia de realeiras, compôr os enxames dos núcleos que precisem de um empurrãozinho, e preparar-me para a chegada das raínhas fecundadas, pois faltam apenas 4 semanas.

Está quase na hora…venha de lá esse aumento de efetivo. O aproximar dos 200 enxames começa a ser sentido! O apicultor a sentir que os objetivos traçados são alcançáveis…e falta ainda todo um verão.

Por outro lado, ontem em Paredes iniciou-se o curso de raínhas. Acho que correu bem, e rezo para que a visita relâmpago ao apiário, debaixo de chuva forte tenha resultado na preparação correta da colmeia. É que “chovia que Deus dava” e não houve tempo para nada, excepto colocar o sobreninho e a cria, dando uma sacudidela aos quadros.

Na próxima semana, haja tempo bom…e será tudo feito com muito mais calminha, o oxálico aplicado e as realeiras colocadas a preceito.

😉

Anúncios

Sobre abelhasdoagreste

Jovem, apicultor apaixonado e que comercializa inovação apícola.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

2 respostas a Canto do Cisne…

  1. José Marques diz:

    Olá Afonso
    Continuo a acompanhar e a apreciar o seu “site”. Tenho retido muita informação útil e construído a minha verdade. É verdade que a verdade não é só uma. Cada um constrói a sua, conforme as suas circunstâncias.
    Gostava de trazer uma reflexão que tem como pano de fundo.
    CRESCER OU DIVERSIFICAR ?
    1º cenário – Investir tudo no crescimento do número de colmeias
    A apicultura é cheia de surpresas e as variações locais pesam tanto como as regras gerais.
    Há sítios e épocas em que ao fazer a cresta, podemos encontrar os quadros cheios de pólen ou criação ou uma doença deitar as previsões por água abaixo.
    Argumentos: a despesa é alta e certa, a receita pode ser alta ou baixa, o lucro bom ou mau e o risco elevado.
    2º – cenário – Crescimento lento ( 20 a 25 %/ano ), com diversificação da gama de produtos apícolas
    O apicultor é um operário polivalente: Veterinário, Botânico, Zoólogo, Industrial, Comerciante e Faz tudo. A adaptação destas valências leva tempo.
    A apicultura moderna é versátil e permite abrir várias frentes simultânea e gradualmente.
    Pode começar-se pela oferta, em pequena escala de mel, pólen, propolis ou de rainhas, células reais, enxames ou colmeias. Quatro ou cinco anos não me parece muito para ficar perito nestas especialidades.
    Argumentos: A despesa é mais controlada, a receita moderada e equilibrada e o lucro menor e com menos risco.
    Nota: Este cenário não é certamente o de um apicultor, que rapidamente, quer criar uma Empresa industrial.
    Com os meus melhores cumprimentos
    José Marques

    • Olá José,
      É isso, o modelo de crescimento é algo muito importante.
      Mas ao submetermos projeto apícola temos de construír um efetivo em 2 anos. No meu caso, quero fazê-lo sem comprar e ainda vendendo algo.

      As zonas variam muito no maneio, e há produtos bem mais certos em termos de producção do que outros.

      Mas de uma coisa tenho certeza. É que ser apicultor por hobby nada tem que ver com ter uma atividade comercial. E após certo número de colmeias (25 a 30), ou escolhemos parar de crescer, ou deixamos de ter tempo livre, tendo de ter outra atividade que nos sustente.
      Esse passo de crescer para um número de colmeias que nos providencie rendimento para ser uma atividade a tempo inteiro é a altura crítica, pois são 2 a 3 anos em que as contas são invariávelmente negativas até atingir o número mágico de sustentabilidade, que penso rondar as 300 colmeias produtivas (bem diferente de se ter 300 caixas com abelhas), ou seja 450 enxames se incluirmos os insubstituíveis núcleos de suporte, que são fonte de raínhas fecundadas e enxames para substituição de percas e de improdutivos.

      Também ser-se apicultor por hobby e ter mais de 25 colmeias produtivas resulta em termos de andar em feirinhas para vender o mel, pólen, etc…ao seu valor máximo, pois difícilmente se vendem mais de 200 frascos à porta.

      Estou no 9º ano de apicultura, ainda com muito pela frente na minha curva de aprendizagem. Não deixo no entanto de ser moderadamente otimista ao consguir ano após ano invernar mais enxames e reduzir as perdas. Faltam no entanto ainda 2 anos para saír do período crítico e começar a ter lucro (espero eu). Pois atingir 250 enxames este ano é ainda abaixo do limiar que considero necessário, depois há que no próximo ano duplicar ainda, e no ano seguinte estabilizado então, com ceras puxadas e enxames de suporte…finalmente poder iniciar a producção a sério.
      Cada passo exige muita adaptação, crescente organização…e ainda falta consolidar o maneio de producção, algo radicalmente diferente da producção de enxames e mestras.

      O cenário de crescimento de 20 a 25% ao ano é sem dúvida o mais equilibrado, mas por vezes não é fazível, pois chegaria a velho sem ter concluído o projeto. Ou seja, na minha opinião que vale pouco, ninguém se deve dedicar às abelhas profissionalmente se não conseguir manter por pelo menos 3 anos o seu efetivo, tendo obrigatóriamente de aumentá-lo anualmente sem comprar abelhas. Nem iniciar um projeto sem ter 50 enxames próprios, carrinha e armazém.

      Fica a minha opinião.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s