Em modo trabalho!

Este ano, e pela primeira vez desde que me lembro de ser gente, o Inverno não chegou. É demasiado estranho, e não sei se fique feliz, ou se tema pelos meses a vir.

Os trevos, as ervilhacas e tudo o que sejam rasteiras estão muito adiantados e vão coincidir com as fruteiras.

As abelhas estão boas, os apiários preparados, as realeiras vão chegar a tempo…mas o que será depois o maio, o Junho…e o tempo quente?! Haverão flores? Ou é o pronúncio de um enorme estio?!

Fico apreensivo ao perceber que as flores chegarão com os dias ainda curtos, com as manhãs ainda abaixo dos 12ºC. Isto implica muito menos horas de recolha diária e consequente menor ganho de peso diário.

Por outro lado, se o orégão entrar mais cedo, pode evitar um Maio que cada vez mais tende a um comportamento de verão, e assim dar algo mais.

Já no que às criadeiras diz respeito, vou usar um método que me permite fazer 6 rondas anuais de cada uma delas…e se correr bem, permite ainda que produzam mais de 30kg de mel cada uma. Ou seja, a criadeira pode produzir cerca de 200 realeiras durante a campanha, e ainda uma belíssima colheita de mel. O Custo…são os 10Q de cria que durante a campanha preciso de roubar às outras, sobretudo o 1º ciclo que exige 6Q de cria, e ter por isso uma colmeia que serve como doadora ou para trocas em certos casos e que produzirá menos um núcleo do que deveria.

Amanhã o quadro de postura vai para a matriarca, pois nesta noite está a ser limpo pelas abelhas da criadeira, a ser mimado e polido. Amanhã, entra no centro do ninho da BZF que será a principal matriarca de 2016.

Decidi dar mais uma chance às Ibéricas, e irei mais tarde fazer um pick da colmeia 2 do António, visto ser forte e muito mansa. Gostei dela, e portanto irei ver se as filhas são uniformes. Quem sabe se estará ali um tesouro!?

A 3a raínha a reproduzir e da qual farei pick pelo menos uma vez, é uma filha da EST1 do ano passado. A 1a raínha fecundada aqui, e pela qual me apaixonei. Vou inclusive marcá-la, afim de garantir que não há enganos no futuro. É mansa, foi fecundada abertamente, mas exibe todas as características de uma linhagem estável e pura. Uniformidade de côr das filhas, mansidão suficiente, extremamente rápida a acumular reservas, tendo sido o 1º núcleo a encher totalmente até ficar bloqueado, não tendo tentado enxamear. Noutro apiário uma irmã fez o mesmo em colmeia, tendo sido a primeira a levar 2 meias alças. Chegam portanto as evidências!!

Assim, há que ir trabalhando sempre que os dias deixarem.

Um destes dias tiro umas fotos da criadeira…e das lindas realeiras que espero saiam de lá!

Hoje almocei no meio do montado, junto a núcleos já passados para colmeia. Estão a crescer com vontade! E entrava pólen muito amarelo, em bolas muito mas mesmo muito grandes. Há algumas estevas floridas, mas distam 2300m das colmeias. Será que elas andam longe? Ali ao lado apenas um par de abelhas em cada urze enorme…nos sabugueiros nem tocavam.

Como a 1500m há salgueiros…talvez! Mas não sei de que côr é o pólen do salgueiro…

Anúncios

Sobre abelhasdoagreste

Jovem, apicultor apaixonado e que comercializa inovação apícola.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

5 respostas a Em modo trabalho!

  1. João Barros diz:

    Olá Afonso.
    De facto o tempo anda maluco, vamos lá ver como correm os próximos dois meses, porque isto aqui na zona de Mafra nunca se sabe. Espero que amanhã esteja bom para a formação no entanto hoje saiu um alerta da proteção civil por causa de mau tempo, a ver vamos.
    Abraço e até amanhã,
    João Barros

  2. Até amanhã João!
    Após as 2h da madrugada dizem que vai acalmar.

    Aí perto de Mafra, um amigo quase não teve mel na campanha anterior…mas agora com tanto eucalipto está cheio de mel.

  3. jorge filipe diz:

    Boa noite Afonso por aqui aonde o mar é mais azul (ERICEIRA) tenho amigas com 4 meias alças tapadinhas. Estou a ver se vem um tempo um pouco mais quente para as poder tirar. Um abraço há e a criação das princesas vai de vento em poupa com um tempo bom para a fecundação, vamos ver daqui para a frente. Cumprimentos.

  4. Bruno Silva diz:

    Boas Afonso,

    Podes fazer uma pequena descrição de como estás a montar as tuas criadeiras?

    Abraço
    Bruno Silva

  5. Olá Jorge,e Bruno!

    O litoral este ano está mesmo forte!!

    Quanto às criadeiras, são formadas por ninho, alça e sobreninho na 1a fase. Depois levam cria da colmeia de suporte. Passados alguns dias são decompostas e ficam sem raínha nem cria aberta, levando as larvas. Por fim, voltam a receber a raínha quando as realeiras estão seladas.
    Quero que todas as amas apenas se concentrem nas realeiras…são precisas 400 amas para criarem uma boa realeira!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s