Em Agosto era um projeto,

Agora é realidade, linda realidade…pronto para o mau tempo e frio que há-de chegar!, pronto para que a varroa não cresca…enfim, este espera a 1a flor de eucalipto para que possa dizer “Bem vinda sejas, campanha de 2017”.

https://www.facebook.com/groups/osamigosdasabelhas/1137219699647979/?notif_t=like&notif_id=1475424005333091

Anúncios

Sobre abelhasdoagreste

Jovem, apicultor apaixonado e que comercializa inovação apícola.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

3 respostas a Em Agosto era um projeto,

  1. José Marques diz:

    Olá Afonso

    Com a liberdade que me tem sido consentida, venho tratar um assunto lateral à apicultura .
    Começo por fazer uma declaração de interesses : Não sou hipocondríaco, nem quero assustar ninguém, mas mais vale prevenir do que remediar.
    PRIMEIRA PARTE
    Tenho o apiário num terraço a meia encosta. Para cima é pinhal e para baixo terra de cultivo, abandonada desde os progressos dos últimos anos. É uma zona sossegada : os últimos frequentadores intensivos foram os caçadores, que atiravam a tudo que mexia. Eles e uma doença hemorrágica acabaram com os coelhos. Agora restam alguns atiradores diletantes. Mesmo assim, na época de caça, não visito o apiário nas quintas, domingos e feriados.
    Como ocupantes permanentes, até recentemente, ficaram um Pastor e eu.
    O Pastor morreu e com ele as cabras. Fiquei eu.
    Não estou só porque o local é rico em biodiversidade. Há abundância de formigas, vespas, traças, ratos, osgas, louva-a-deus e carraças. Em pequeno número há cobras e lagartos.
    Mais do que tudo isto há abelhas ! As ervas, sem as cabras, também, cresceram maciçamente.
    Queria destacar as carraças, que eu pensava estarem relacionadas com a presença das cabras, mas que não têm diminuído. O primeiro relacionamento que tive com elas não foi amistoso :É bicho mata-se! Depois reflecti e comecei a devolver à procedência as que trepavam pelo macaco.
    Um dia, ao tomar banho, apalpei uma bola redonda, de 1 cm3, cheia de sangue, fixada à pele. Era uma carraça gorda e saudável, mas que não teve consequências .
    Agora, desta vês,.três dias depois da última visita ao apiário, vi uma carraça magrinha, agarrada à pele, com ar faminto a sugar o meu sangue.
    O que espanta é que não produzem a mais leve sensação, nem dor, nem prazer. A saliva produz sedação local.
    No dia seguinte, tinha um circulo de 1 cm, à volta da picada, com cor característica vermelha rosada .
    Num dos próximos dias, como prova de vida, escreverei algumas notas informativas, sobre a doença da carraça.
    Saudações
    Nota: Para não estar a fingir de herói, sem medo, devo confessar que esfreguei uma pomada com antibiótico, que ninguém me recomendou e vou ficar à espera .

  2. Afonso Silva diz:

    O abandono de certas zonas rurais tem sido um enorme problema que se agravará ainda mais.
    As cabras até ajudavam no controle das carraças, pois cortam a erva e fazem com que as carraças tenham menor cobertura e por isso se agarrem menos a nós que passeamos em partes limpas. A ver se isso fica bom, mas cuidado que em Espanha uma febre hemorrágica tem sido causadora de problemas.

  3. José Marques diz:

    Olá Afonso

    SEGUNDA PARTE : A Doença da Carraça
    É também conhecida em termos médicos,mais eruditos, por doença de Lyme (localidade norte americana em que foi estudada, pela primeira vêz, no fim da década de 1970) .
    Como o nome indica é provocada pela mordedela da carraça, portadora da bactéria borrélia e várias outras.
    O número de pessoas atacadas, em Portugal, não é conhecido, mas extrapolando de países vizinhos andará, entre testados e não, pelas 10 000/ano.
    Como qualquer outra doença tem diagnóstico e terapêutica. Neste caso o diagnóstico pode ser complicado .
    Os sintomas são diversos : febre, fadiga intensa, articulações inchadas, paralisia facial, perturbações da memória, problemas psiquiátricos e no estado crónico pode produzir doenças auto-imunes . Todos estes sintomas são comuns a outras doenças.
    Quando o paciente vê e tira a carraça o diagnóstico está feito.
    No caso de ter sintomas e ser vista uma pequena auréola vermelha mesmo o médico pode ter dúvidas.
    O caso mais complicado é só ter sintomas, neste caso o melhor é contar ao médico a vida de apicultor e ele receitar testes biológicos.
    São feitos dois tipos de testes, sucessivos :
    Os primeiros são para identificar os anticorpos específicos, criados pelo organismo, para atacar a bactéria. Se atingirem um determinado número o teste é considerado positivo.
    Neste caso é preciso confirmar com os 2º testes, que consistem em identificar algumas proteínas constituintes da bactéria. Se este teste for, também, positivo, conclui-se que o paciente está infectado .
    O resultado não é muito fiável porque os primeiros testes podem dar positivos se o paciente tiver algumas outras doenças, ou negativos porque a bactéria se liga aos anticorpos e estes deixam de poder ser contados. Acontece, ainda, que a bactéria borrélia tem várias estirpes (para não falar das outras bactérias que a carraça é portadora) e os testes não cobrem tudo.
    Quanto à terapêutica, administrada pelo médico, baseia-se numa dose elevada de antibióticos específicos .
    Conclusão :
    – Em caso de mordedela de carraça, esteja atento, durante um mês aos sintomas e vá ao médico .
    _Melhor ainda,mais vale prevenir do que remediar : Se tem o apiário instalado em terreno de ervas altas, não vá vestido só com o macaco, mesmo nas ondas de calor de 40 º C. Vista calças apropriadas e no fim do trabalho sacuda, escove ou mergulhe em água com lixívia o fato .

    Saudações.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s