Alimentação Proteica

Sr. Apicultor,

As abelhas necessitam (como todos devemos saber) de proteína para que o ninho de cria possa estar desenvolvido e com as abelhas amas a terem alimento que possam absorver por forma a serem abelhas com longevidade. As quais apelido de abelhas gordas!

Assim, começam a surgir no mercado diversas opções, entre pós e substitutos proteicos prontos, os quais são sempre acompanhados por uma panóplia de melhorantes que visam combater as 1000 doenças das abelhas.

A minha opinião neste assunto é de que os apicultores têm de fazer muito bem as contas à vida antes de optarem por esta vida, visto que tal só faz sentido se as abelhas precisarem mesmo da proteína, quer por carência prolongada ou porque precisamos das abelhas prontas a colher bem cedo na campanha.

Em países cuja apicultura depende sobretudo do dinheiro da polinização, e em que uma colónia rende no final do ano + de 200USD só em polinização e ainda rende um desdobramento que vale outros 175USD e ainda 2 ou 3 crestas transumantes, fácilmente constatamos que é fácil rentabilizar os 20USD que possam custar os suplementos proteicos.

Cá, cerca de 1kg de suplemento pronto a usar, e que serve para 4 alimentações semanais vai variar entre 6 e os 12Eur. O que para a nossa produtividade representa um investimento grande percentualmente, e cujos resultados são muitas vezes difíceis de aferir.

Assim, a utilização de pólen fresco e colhido por nós (sobretudo pólens de alto teor proteico como o marmeleiro ou as soagens) é uma solução bastante mais apelativa, tanto por ser alimento natural de alta qualidade, como pelos valores envolvidos.

Sabendo-se que o pólen fresco a granel ronda os 9Eur/Kg, e tendo em conta 4 alimentações semanais com cerca de 100gr de pólen fresco (equivale aos 250gr de substituto) que são depositados diretamente no quadro após a última cria e forrando o mesmo, afim de que as abelhas o fermentem em pão de abelha. O custo desta não venda reflete-se abaixo dos 4 Eur/colmeia, e sendo pólen de outra estação florífera, o mesmo equivale a dizer que aumentamos a gama de pólens que as abelhas consomem, o que se reflete automáticamente numa alimentação que se torna completa, mesmo se o pólen que entra nesse momento nas colmeias for de baixa qualidade.

O único custo extra é o tempo de colocação ser superior, mas que é parcialmente recuperado pela não necessidade de aquisição, nem tempo dispendido na mesma ou na elaboração do alimento. É só tirar os sacos com pólen da arca de um bom punhado despejar sobre os alvéolos ou com um frasco para ser sempre homogéneo.

Penso até estar a ser bastante generoso, pois difícilmente uma colónia necessitará de toda esta quantidade semanal que lhe adicionemos extra.

Portanto temos sempre de fazer as contas se valerá ou não a pena?

Com o mel a baixo dos 4Eur/kg e a maioria das colónias a terem muito tempo para se prepararem…não sei até que ponto este tipo de alimentação é necessário com frequência.

Com o tipo de abelha que uso, sinto-me bastante confortável se na 3a semana de fevereiro um enxame cubra 4 belos quadros de cria (mesmo se tapados por apenas 5Q de abelhas), de o ver chegar mais do que a tempo à melada, e de nada me serve ter enxames a abarrotar na viragem do ano, pois estarão em casa muitas mais bocas fechadas para serem alimentadas no mau tempo e nos dias de frio. Na Primavera sim!, pode fazer muita falta em antecipação a uma semana inteira de mau tempo que esteja prevista a colocação de pólen ou de suplemento, tal como de um pacotão de pasta…pois é aí que o nosso enxame está em stress máximo, com um ninho de cria em expansão e larvas comilonas que fácilmente geram um desequilíbrio nutricional com apenas 3 ou 4 dias de interrupção na colheita de campo.

Outro caso em que pode fazer sentido é a meio do verão, quando os recursos sejam escassos e em combinação com 2 sacos de xarope, afim de não deixar decaír tanto o ninho de cria e consequentemente não deixar a varroa concentrar-se em poucas crias.

Mas diria que em muitas circunstâncias…estão a deitar dinheiro borda fora!

Anúncios

Sobre abelhasdoagreste

Jovem, apicultor apaixonado e que comercializa inovação apícola.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

2 respostas a Alimentação Proteica

  1. Miguel Rodrigues diz:

    Olá Afonso
    Qual é o tratamento que dás nos capta pólen?
    Cumprimentos Miguel Rodrigues

  2. Oi Miguel,
    Igual as colmeias…Bondex aquoso da CIN com uma tonalidade escura de preferência pois tem mais protecção UV

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s