Feridas saradas!

O céu sarou finalmente as feridas do solo,

Os ribeiros voltam hoje a correr, os ovos da mosquitada seguem para ser comida de sardinha.

As viroses, sobretudo de cria ensacada têm agora a vida mais dificultada, quer pelo fluxo que se dará mal páre a chuva, quer seja pelas àguas estagnadas onde elas bebiam terem sido renovadas e portanto diluido a carga vírica, ou mesmo pela mudança que se está a dar nas fontes de pólen e néctar.

Há pois condições para que o horrendo ano que se perspetivava, venha a ser apenas mau. E mesmo o tomilho Alentejano agora bem regado poderá surpreender.

Para já a esperança é renovada, o solo deixou de estar rachado e as condições de humidade que favorecem tanto a sobrevivência da cria como o puxar de cera…voltam a estar reunidas.

A alma do apicultor também refresca, e por mais fartinho de saber que o grande calor nos baterá à porta já de seguida, é sempre melhor que este chegue com tudo ensopado e silvas e orégãos nutridos.

Anúncios

Sobre abelhasdoagreste

Jovem, apicultor apaixonado e que comercializa inovação apícola.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s