Mudanças no horizonte!

Este ano a cresta está a ser particularmente penosa. Tal não se deve a dores nas costas, nem crgas enormes. Deve-se sim a que a cada regresso de um apiário a moral do apicultor vem cada vez mais em modo depressivo.

Ontem foi atingido um record negativo, em que eu e o meu amigo António crestámos cerca de 80 colmeias, umas 40 de cada um de nós, e no final extraímos o mel. Obtivémos a média de 1,7Kg de mel por colmeia…algo nunca antes ocorrido!, ainda complementado por boa parte das ceras novas que haviam sido puxadas pelas abelhas e abandonadas estarem derretidas. Salva-se o bom estado das colmeias (ninhos com boa cria e reservas), já com as raínhas novas em postura.

Como 2 anos antes (salvou-se o ano passado que foi razoável) foi muito parecido, espero sinceramente que não se repita tão brevemente isto…no entanto, há consequências a tirar, e uma delas é re-orientar os produtos-alvo da minha exploração.

Vou continuar a crestar, e a penosamente ir vendo o nível de mel dos tambores a subir aos bocadinhos. Mas assim, cada passo custa mais, cada quadro vazio ou derretido é mais pesado que um cheio.

Faltam mais 3 a 4 dias desta vida…antes de iniciar os trabalhos de preparação Outonal.

Anúncios

Sobre abelhasdoagreste

Jovem, apicultor apaixonado e que comercializa inovação apícola.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

8 respostas a Mudanças no horizonte!

  1. António Eugénio Raposo diz:

    Para o meu pior ano de sempre a minha média foi de 3,33Kg, o ano passado foi de 14Kg e há dois anos tinha sido de 20 Kg. Nem para o gasóleo deu!

  2. Estamos no mesmo barco!! António Eugénio…

  3. Fábio Silva diz:

    Boa tarde Afonso,
    No fim de semana fui fazer uma inspecção às colmeias e, como toda a gente, o mel é pouco ou nenhum. No entanto as colmeias estão muito fortes e cheias de criação, levando-me a pensar em fazer alguns desdobramentos. A minha dúvida é na questão da fecundação das rainhas.
    Fazendo agora os desdobramentos e não colocando nos núcleos rainhas já fecundadas, será que em Agosto, as rainhas que supostamente nascerão conseguem fecundar?

  4. Boa questão Fábio…à qual não sei responder! Eu sou dos conservadores…e respeito tanto o verão como o Inverno.

  5. José Marques diz:

    Olá Afonso

    Sem querer ultrapassar a experiência que tenho, a minha resposta ao Senhor Fábio Silva é: SIM !.
    A probabilidade de a Rainha se perder na fecundação é maior (menos zangãos e mais predadores:( andorinhas …) . Deverá alimentar, desde início, com xarope de açucar (50:50), verificar a postura passado 1 mês e se for positiva continuar a alimentar, com concentrações maiores (3:1).
    Mudando de assunto e sem polémicas nem algazarra, vinha sugerir-lhe que, pacientemente, tentasse auscultar os apoios na investigação que os seguidores do Blog gostassem de ver contemplados e depois seriam consultadas alguma/s instituição/ões privadas que consultariam instituições públicas sobre as possibilidades..É um processo burocrático e chato ? – É . Mas é o melhor que conheço e para o qual, talvez, possa dar algumas indicações mais precisas, se e quando necessário.:
    Cumprimentos

  6. Ricardo Gonçalves diz:

    Amigo Afonso:
    Saudações apícolas e desde já os meus parabéns pelo fórum.
    Sou um pequeno apicultor na zona da beira alta e confesso ter aprendido muito com este fórum.
    Tenho uma questão para colocar:
    Tenho efectuado a criação das minhas próprias rainhas e a duvida que se coloca é quanto tempo posso guardar as mesmas nas gaiolas de tropeção, após o nascimento dentro da colónia criadeira?
    Poderão suscitar algum conflito se permanecerem algum tempo, apesar de protegidas pelas gaiolas?
    Desde já o meu muito obrigado, ficando a aguardar pela sua ajuda.

    • Olá Ricardo,
      Elas podem ficar vários dias, o problema será que a taxa de aceitação vai descer.
      Nada como serem introduzidas o mais cedo possível nas colónias que as irão receber.

      • Ricardo Gonçalves diz:

        Amigo Afonso:
        Obrigado pelo esclarecimento e força ai no Agreste.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s